Make your own free website on Tripod.com

Gatopédia

Doenças Infecciosas

Início
Alimentação
Doenças Infecciosas
Obesidade
Gatinho Bébé /Júnior
Gato Idoso/Geriátrico
Videos Engraçados

gato1.jpg

A Coriza - Sob esta designação generalizada existem duas viroses responsáveis por sintomas idênticos, associados a patologia do sistema respiratório.
 
A infecção por calicivírus ou por herpesvírus pode provocar lesões irreversíveis na mucosa respiratória com uma desidratação generalizada intensa, podendo levar à morte dos pequenos gatinhos.Os gatos infectados já na idade adulta tornam-se portadores crónicos deste vírus.

A Panleucopénia - É uma doença viral provocada por um parvovírus que origina uma leucopénia muito importante (diminuição do número de glóbulos brancos), bem como uma diarreia aguda. Pode levar à morte dos pequenos gatinhos e, na fêmea gestante, pode provocar malformações irreversíveis nos fetos.

A Leucose - É uma das principais causas de morte no gato. Esta doença, provocada por um retrovírus, pode estar relacionada com uma situação de anemia, aparecimento de tumores ou leucemia. Um despiste sanguíneo prévio à vacinação é aconselhado para uma avaliação do estado do animal.

A Imunodeficiência Felina - O Retrovírus da Imunodeficiência Felina (também designado por FIV, abreviatura anglo-saxónica) foi descoberto em 1986, não existindo, no entanto, actualmente, qualquer vacinação disponível para proteger os gatos contra esta doença, que se transmite quase exclusivamente por mordeduras.

A Raiva - A doença é provocada por um rabdovírus e transmitida por mordeduras. A vacinação anti-rábica dos gatos, em Portugal, não é uma medida sanitária obrigatória.

gato-chartreux.jpg

A Clamidiose - Esta doença provocada por uma bactéria é caracterizada por conjuntivites severas e por vezes, alterações pulmonares profundas. Em Portugal existem inúmeras estirpes desta bactéria, tornando-se difícil a identificação precisa do agente responsável pela doença.

A Toxoplasmose - É uma doença parasitária na qual o gato pode actuar como um dos hospedeiros do parasita (assim como o porco e a ovelha). Os últimos estudos científicos demonstram que, respeitando as seguintes regras, o risco de transmissão do gato ao homem é nulo:

- Não alimentar o seu gato com carne crua ou mal cozinhada;
- Eliminar, diariamente, as matérias fecais do caixote;
- Jardinar sempre com luvas calçadas;
- Ferver a água não potável sempre antes da sua utilização;
- Desparasitar regularmente o seu animal.

gato2.jpg

PERITONITE INFECCIOSA FELINA (PIF) -  Peritonite infecciosa felina (PIF) é a principal causa infecciosa de morte nos gatos. Ocorre quando o gato reage inadequadamente ao coronavírus. Muitos gatos são simplesmente infectados, emitem (shed) o FCoV durante um ou dois meses, montam uma resposta imunitária, eliminam o vírus e vivem felizes para sempre (ver Como eliminar o FCoV de um gatil. No entanto, por razões que ainda não conseguimos entender totalmente, em vez de se libertarem do FcoV, alguns gatos têm a infelicidade de desenvolver a PIF.

 

O nome PIF é um pouco enganador: não se trata de uma inflamação do peritoneu (tecido interior que forra a cavidade abdominal), mas sim de uma vasculite(inflamação dos vasos sanguíneos). Os sintomas que o gato desenvolve dependem dos vasos sanguíneos danificados e também dos órgãos por eles alimentados.

PIF húmida ou efusiva - Esta é a forma mais grave da doença, em que  muitos vasos sanguíneos são gravemente danificados e há acúmulo de líquido no abdómen e no tórax. Quandos os vasos sanguíneos do abdómen são afectados, a barriga do gato incha devido à acumulação de líquido (ascite).

 

Quando são afectados os vasos sanguíneos do tórax, dá-se uma acumulação de líquido no peito, que impede os pulmões de se expandir e dificultam a respiração do gato.

PIF seca ou não-efusiva - É a forma mais crónica da doença. O gato normalmente tem sintomas vagos, tais como falta de apetite, perda de peso, pelagem com pouco brilho. Muitos gatos com PIF seca tornam-se ictéricos. Quando se olha para as pálpebras, estão amarelas.

 

Se o nariz do gato é claro, também ele fica amarelo. Em muitos casos, aparecem marcas nos olhos, geralmente na íris (a parte colorida do olho, em torno da pupila) muda de cor e algumas partes podem ficar castanhas.

uveitis2.jpg

Pode haver sangramento dentro do olho, ou aparecimento de depósitos brancos na córnea (a membrana transparente na superfície anterior do globo ocular).
 

Cerca de 12% dos gatos com PIF não-efusiva desenvolvem sintomas neurológicos: ataxia (desequilíbrio, descoordenação motora), podendo ter também tremores de cabeça, convulsões, o olhar pode deslocar-se em direcções diferentes sem focarem um ponto definido.

No entanto, todos estes sintomas podem ser causados por outras doenças, por vezes com cura, e, por essa razão, é essencial efectuar um diagnóstico rigoroso.

uveitis.jpg

Para os veterinários: façam um exame de visão com um oftalmoscópio para detectar clarões de luz no vítreo (vitreous flare) ou oclusão da veia central da retina (retinal vessel cuffing).

Diagnósticos da PIF "Esta secção destina-se a cirurgiões veterinários:"

A PIF é particularmente difícil de diagnosticar, já que outras doenças apresentam sintomas muito semelhantes.
 
Só é possível obter um diagnóstico definitivo post mortem, ou ocasionalmente através de uma biópsia (porém, para que os resultados da biópsia sejam fiáveis, tem de haver uma inflamação piogranulomatosa visível, para a qual será necessário proceder a uma laparotomia).
 
Apenas 18% das amostras enviadas para o nosso laboratório foram diagnosticadas como PIF. Visto que os gatos que se encontrem nestas condições são submetidos à eutanásia, torna-se absolutamente vital que a peritonite infecciosa felina seja diferenciada de outras doenças para as quais existe tratamento.

retinalcuffing.jpg

Peritonite Infecciosa Felina
(PONTO A PONTO)
 
Peritonite infecciosa felina (FIP) em gatos é uma condição causada por uma infecção de um coronavírus. Ele ataca as células brancas do sangue, onde cresce e mutação do vírus, utilizando as células de transporte em si todo o resto do corpo do gato. FIP provoca inflamação grave infecção no local e pode levar a uma variedade de sintomas. Veja o que você precisa saber sobre peritonite infecciosa felina.

1. Gatinhos e gatos com idade inferior a 14 anos de idade são mais suscetíveis a peritonite infecciosa felina, tal como os seus sistemas imunitários estão mais frágeis.

2. O coronavírus que provoca a FIP podem ser disseminadas através de um fio de saliva ou fezes. Gatos ser infectado com o vírus através do contato direto com um gato infectado, o vírus da inalação ou apanha-o para cima de uma superfície contaminada, como mobiliário, brinquedos, alimentos ou pratos tapetes. O vírus não é transmitido para baixo a partir de uma mãe para ela gatinhos, nem pode ser transmitida por meio do leite materno.

3. Se você tem um gato infectado pela FIP e também tenho outros gatos em seu lar, as chances de propagação da doença são muito elevados. O vírus pode ser morto em lar superfícies comerciais com mais de limpeza ou detergentes ou com lixívia.

4. Os sintomas iniciais da peritonite infecciosa felina incluem espirros, lacrimejamento e leve dificuldade respiratória. Muitas vezes ocorre uma leve infecção intestinal, causando diarréia. A maioria dos gatos que contraem a doença recuperar-se rapidamente, mas elas permanecem portadoras do vírus. Para alguns gatos, no entanto, FIP evolui para uma doença fatal, e isso pode ocorrer semanas após a infecção inicial, ou mesmo anos mais tarde.

5. Com a progressão da doença, outros sintomas podem incluir cabelo e perda de peso, perda de apetite, problemas digestivos, depressão e febre alta. Isto leva a recolha excessiva de fluido no peito ou no abdômen, o que torna difícil para o gato para respirar.

6. Sinais de peritonite infecciosa felina incluem insuficiência hepática e renal, problemas neurológicos, como desorientação e paralisia, diabetes, vômitos e infecções oculares que podem levar à cegueira. Cada gato irá exibir sintomas diferentes, dependendo da gravidade da infecção pelo vírus e, nomeadamente, a elas contratados.

7. FIP é uma doença incurável. Enquanto não há tratamento conhecido para essa condição, os veterinários podem prescrever medicamentos e terapias para aliviar alguns dos sintomas e melhorar a qualidade de vida para o gato.

8. A expectativa de vida de um gato, com diagnóstico de peritonite infecciosa felina varia de simples dias para cerca de oito meses. A disseminação da doença a outros animais ou aos seres humanos, mas é facilmente transmitida de gato para gato.

Tudo Sobre Gatos
 
ARTIGOS RETIRADOS DE VÁRIOS SITES DA INETRNET, ADAPTADOS POR Madalena Silva