Make your own free website on Tripod.com

Gatopédia

Alimentação

Início
Alimentação
Doenças Infecciosas
Obesidade
Gatinho Bébé /Júnior
Gato Idoso/Geriátrico
Videos Engraçados

 
COMPORTAMENTO
 
É comum pensar-se que o gato doméstico é descendente dos felídeos selvagens, que caçam e comem grandes herbívoros, mas a verdade é que o seu ascendente directo é o pequeno gato Norte Africano.
 
As presas primárias deste são pequenos roedores do tamanho de ratos do campo. Assim, o ancestral do gato não é um consumidor intermitente como os felinos selvagens, mas sim um animal que come frequentemente durante o dia, caçando um grande número de pequenos roedores.
 
O gato Norte Africano é um animal solitário, vivendo e caçando sozinho durante a maior parte da vida, interagindo com outros da mesma espécie apenas durante a época de acasalamento.

gato.comer.jpg

Esta natureza solitária resultou num animal que come lentamente e é inibido pela presença de outros animais.
 
A maior parte dos gatos domésticos comem a sua comida lentamente e não exibem facilitação social, ou seja, gostam de comer sozinhos não sendo estimulados pela presença de outros animais.

NECESSIDADES ESPECÍFICAS
 
A história do gato ao longo da evolução indica que esta espécie consumiu uma dieta puramente carnívora ao longo dos anos. Os gatos separaram-se dos cães na sua evolução à cerca de 30 milhões de anos e converteram-se em verdadeiros carnívoros (metabólicos).
 
Perderam a capacidade de sintetizar quantidades suficientes de alguns nutrientes essenciais, de forma que têm que consumir tecidos animais para satisfazer as suas necessidades nutritivas. Necessitam de muita proteína, vitamina A, taurina (que só se encontra nos tecidos animais) e ácido araquidónico (origem animal).

TIPO DE COMIDA
 
A escolha do tipo de comida, seca, húmida ou caseira, depende das vantagens e desvantagens que oferece para os donos. Tal como foi dito para os cães, é necessário ter em atenção que uma dieta caseira é difícil de balancear e é mais propensa a ser deficiente em alguns nutrientes. Recomendam-se as dietas comerciais, por serem mais balanceadas e produzidas para satisfazer as necessidades especiais de cada animal.
 
Como a maior parte dos gatos como várias vezes ao dia, o melhor seria optar pela dieta seca, pois só teríamos que encher o recipiente uma vez ao dia uma vez que esta não se estraga tão rapidamente como a húmida. O gato deve ter sempre água fresca à disposição.

madalena.jpg

REGIMES DE ALIMENTAÇÃO
 
Como foi observado na secção do comportamento, os gatos fazem refeições várias vezes ao dia se a comida estiver sempre à disposição. Idealmente, os gatos deveriam ter o seu recipiente sempre com comida para comer quando quisessem.
 
Mas, tal como os cães, há gatos que têm tendência a comer demasiado e ficam obesos. Nestes casos terá que pensar num regime de porção controlada, dividindo a quantidade diária por duas ou três refeições. O gato não vai gostar e vai chorar muito por comida, o importante é não ceder...

QUANTIDADE DE ALIMENTO
 
Os gatos necessitam de menos energia de manutenção que os cães. Assim, a ingestão adequada de energia é um problema pouco frequente nos gatos, enquanto que a obesidade é um problema clínico comum. Para gatos adultos, podemos usar a seguinte equação para calcularmos a energia de manutenção:

EM (kcal dia) = 70 - 85 x Peso Corporal

Tudo Sobre Gatos
 
ARTIGOS RETIRADOS DE VÁRIOS SITES DA INETRNET, ADAPTADOS POR Madalena Silva